Encontro de Culturas do Mundo leva a Imbassaí (BA) etnias indígenas e grupos internacionais de dança e música para oficinas, concertos e fóruns culturais

O Espaço Cultural Tangará Mirim recebe de 18 a 22 de janeiro de 2018 o Encontro de Culturas do Mundo, evento que vai levar a Imbassaí, na Bahia, artistas, professores e grupos de dança e música de países como Suíça, Argentina, Palestina, Congo, Cuba, França, Guiné e Brasil, além de representantes das etnias indígenas Guarani, Fulni-ô e Kayapó, para a realização de oficinas, concertos, vivências e fóruns culturais.

Entre as atrações internacionais, destaque para a dupla de dançarinos Koki y Pajarin Saavedra, intérpretes e coreógrafos do filme “Zonda, folclore argentino” dirigido por Carlos Saura, que vai ministrar a Oficina de Ritmos e Danças do Folclore Argentino, para a professora de dança Alexa Candrian (Suíça), que vai conduzir a Oficina de Danças dos Balcãs, e Mariama Camara, com a Oficina de Danças da Guiné (foto).

Mariama Camara ministra a oficina de Danças da Guiné

Representando os artistas nacionais, está a dançarina e coreógrafa baiana Rosangela Silvestre, para ministrar a Oficina de Técnica Silvestre e Simbologia das Danças dos Orixás; o paraense Raimundo Rodrigues Borges, conhecido como Mestre Come Barro, que, acompanhado pelo grupo Raio de Sol, vai tocar, cantar, dançar e ensinar a marujada, folia de São Benedito, carimbó e retumbão; e a Família Menezes, do Maranhão, para apresentar o Baião de Princesas e brincadeiras cantadas. A Bahia também será representada pelo grupo O som do sisal, do Projeto de Santo Antonio de Música, pelas Mulheres do Samba de Roda, sambadeiras do recôncavo baiano, e pelo cantor e compositor Roberto Mendes, que vai apresentar um encontro de chulas, sambas-de-roda e xaréus, que fazem parte da tradição e do saber popular da cultura local. Também tocará no evento a Orquestra Mundana Refugi, formada por músicos de diversos países como Palestina, Congo, Guiné, Cuba e Brasil, que vivem em São Paulo, numa apresentação com ênfase na África e suas semelhanças musicais e históricas com a Bahia, e mundo árabe e suas influências no mundo ibérico e nordestino brasileiro.

Oca xinguana erguida no Tangará Mirim para receber as etnias indígenas e vivências

O Encontro receberá ainda grupos indígenas, que farão uma mostra de seus costumes e tradições. A etnia Guarani Mbyá, representada pelo Grupo Taguato Arandu, apresentará sons sagrados e fará vivências de temazcal (banho a vapor de purificação do corpo e da alma). Os Fulni-ô, de Pernambuco, farão vivências de canto e dança, além de mostrar seu artesanato, e os indígenas Kayapó farão pinturas corporais e apresentação de músicas e danças.

Haverá também uma série de palestras gratuitas, com a participação de nomes como Roberto Gambini, analista junguiano, que vai falar sobre a ‘Alma ancestral do Brasil’, e da antropóloga Betty Midlin.

Para beneficiar os moradores do entorno do Espaço Cultural Tangará Mirim, o Centro de Estudos Universais, associação sem fins lucrativos, promoverá apresentações de música e dança gratuitas na comunidade carente do bairro Barro Branco, e com os jovens da Orquestra do Tangará Mirim, mantida ao longo do ano pelo CEU. Toda a renda obtida com as inscrições do Encontro de Culturas do Mundo será destinada para viabilizar o evento.

Clique aqui para mais detalhes sobre os artistas e convidados do Encontro de Culturas do Mundo.

SERVIÇO

Encontro  de Culturas do Mundo
De 18 a 22 de janeiro de 2018
Local: Espaço Cultural Tangará Mirim – Imbassaí, município de Mata de São João, Bahia
Ingressos: www.ceuaum.org.br/encontro-de-culturas-do-mundo/valores

Informações e inscrições:
Centro de Estudos Universais
Tel. (11) 3071-3842 – Cel. (71) 9 8685-4992
dancandopelapaz@ceuaum.org.br
Facebook: /CentroDeEstudosUniversaisAUM/
www.ceuaum.org.br

Clique aqui para download de fotos em alta resolução

Anúncios

Encontro de Culturas do Mundo

Está no ar o vídeo do Encontro de Culturas do Mundo, com alguns dos melhores momentos do evento realizado pelo Centro de Estudos Universais em parceria com a Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge.

O Encontro aconteceu em janeiro no Espaço Cultural Tangará Mirim, em Imbassaí, Bahia, como parte do projeto Dançando Pela Paz, que promove a cultura de paz e união entre os povos por meio da música e da dança.

Reserve já sua vaga para o próximo encontro, que acontece de 18 a 22 de janeiro de 2018.

Mais informações:
Tels.: (11) 3071-3842 e (71) 98130-0990
dancandopelapaz@ceuaum.org.br
www.dancandopelapaz.com.br
www.ceuaum.org.br 

XI Encontro de Músicas e Danças do Mundo chega com novidades

Em janeiro, o distrito de Imbassaí, no município baiano de Mata de São João, recebe o Encontro de Culturas do Mundo. Originalmente trazendo convidados nacionais e internacionais apresentando diferentes aspectos de sua música e dança, o evento foi expandido e vai propiciar fóruns com uma discussão mais ampla sobre temas ligados à cultura e ainda mais visibilidade para grupos e povos que vivem em conflito. A principal novidade é o Encontro Multiétnico (dias 20 a 22), que reunirá sete diferentes etnias indígenas para compartilhar ritos e saberes ancestrais entre si e com o público, no Espaço Cultural Tangará Mirim. Em seguida, no mesmo local, acontece o já tradicional Encontro de Músicas e Danças do Mundo (dias 25 a 29), que chega à 11ª edição e congregará artistas brasileiros, portugueses, turcos e africanos, em apresentações e oficinas abertas ao público.

O Encontro Multiétnico terá a presença de diversas etnias locais, como Guarani / Mbya (Sta Catarina), Fulni-Ô (Pernambuco), Kayapó / Mebêngôkre (Pará), Dessana (Amazonas), Yawalapiti (Xingu) e Tupinambá (Bahia). Na programação, atividades como oficinas, exposições e exibição de filmes promoverão debates sobre questões relacionadas à causa indígena. O evento contará ainda com a exposição “Guarani Kaiowá: Imagens de quando a coragem recusa a humilhação”, do fotógrafo Rogério Ferrari.

Etnia Yawalapiti, do Xingu. Foto: Bruna Brandão

Etnia Yawalapiti, do Alto Xingu. Foto: Bruna Brandão

No Encontro de Músicas e Danças do Mundo, os destaques internacionais ficam por conta do grupo Madrassati Toyaria de M’tsangadoua, com a oficina de Danças e Cantos Sufis das mulheres de Mayotte (África), as Práticas de Tenchi Tessen, com Miguel Raposo e Paula Chambel, de Portugal, a Oficina de Danças e Ritmos Turcos, com os artistas Senol Sentürk, Betül Sentürk, Halil Ibrahim Karaagaç, Sinan Güneysu e Hasan Kukuoglu, da Turquia, e a Oficina de Ritmos do Oriente Médio e Giros Sufis, com o dançarino egípcio Mohamed El Sayed.

O Brasil também terá uma presença eclética. O estado anfitrião estará representado pelas Baianas do Terreiro Oyá Denã, de Camaçari, pelas apresentações do Grupo de Músicas e Danças de São Gonçalo, de Santa Brígida, e por Rosângela Silvestre, criadora da TécnicaSilvestre, prática corporal com movimentos que remetem às culturas brasileira e africana. A Família Menezes, do Maranhão, estará à frente das Danças e Brincadeiras Cantadas. A tradicional comunidade quilombola Kalunga, de Goiás, fará a  apresentação de Dança Sussa, enquanto Minas Gerais participa com o Terno de Moçambique do Capitão Júlio Antônio da Comunidade de Fagundes. Já o estado de São Paulo é representado pelas Oficinas de Práticas Corporais, de Maria Amélia Pereira (Péo) e Irene Crespo, e pela Oficina de Músicas do Mundo, de Gabriel Levy, acordeonista, arranjador, compositor, educador e produtor musical.

10409097_10153755672533624_5015143778318179804_n

Oficina de Danças Turcas, com Senol Senturk

“Queremos chamar a atenção para povos que estão em conflito e sempre mostramos essas culturas de uma forma positiva, pela música e pela dança, que contribuem para minimizar as diferenças e aproximar os diferentes grupos”, explica Glaucia Rodrigues, diretora do Centro de Estudos Universais AUM, associação sem fins lucrativos que, desde 1998, realiza festivais de músicas e danças étnicas pelo projeto Dançando Pela Paz.

O evento contará com atividades gratuitas, como os fóruns culturais, com a participação de Alberto Ikeda (Ciências da Comunicação – USP), Amâncio Friaça (Astronomia – USP), Claudia Fernandes (comunidade Kalunga – GO), Edgar Assis Carvalho (Antropologia – PUC-SP), Elena Bertuzzi (Etnologia da dança – França), Juliano Basso (Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros e da Aldeia Multiétnica – GO), Maria Amélia Pereira (Péo) ( Casa Redonda e da OCA – Aldeia de Carapicuíba , SP), Paulo Dias (Associação Cultural Cachuera – SP), Paulo Machado (psiquiatra e psicoterapeuta Junguiano), e Peter Culshaw (Songlines Magazine e Theartsdesk.com – Inglaterra); e as exposições ‘Guarani Kaiowá’ com imagens em preto e branco retratando a luta dos Kaiowá em defesa do seu território ancestral, ‘Eu rio pro mar’, de autoria do designer Jean Louis Vasconcelos, cujas pinturas em óleo sobre tela mergulham no universo das águas, tendo o mar como personagem principal e ‘Homenagem ao balangandã’, da artista plástica Alexa Leirner.

Exposição Guarani Kaiowá, do fotógrafo Rogerio Ferrari

Um espaço de integração cultural será criado em Imbassaí, a 70 km do aeroporto de Salvador, especialmente para a realização do Encontro Multiétnico. O evento é fruto de uma parceria entre o Centro de Estudos Universais AUM e a Casa de Cultura Cavaleiro Jorge, que há 10 anos realiza, na Chapada dos Veadeiros (GO), eventos que visam fortalecer os povos indígenas, criando novas possibilidades para a sua sustentação, como o Encontro de Culturas Tradicionais e a Aldeia Multiétnica, que terá no evento baiano uma extensão interestadual.

Serviço:
Encontro de Culturas do Mundo
Local: Espaço Cultural Tangará Mirim – Imbassaí, BA
        – Encontro Multiétnico: de 20 a 22 de janeiro
        – 11º Encontro de Músicas e Danças do Mundo: de 25 a 29 de janeiro

Inscrições e mais informações:
Centro de Estudos Universais
www.ceuaum.org.br / www.dancandopelapaz.com.br
Tels.: (11) 3071-3842 e (71) 98130-0990
e-mail: dancandopelapaz@ceuaum.org.br
Facebook: FB.com/centrode.estudosuniversais

Sobre o Centro de Estudos Universais AUM
O Centro de Estudos Universais AUM é uma organização que explora a unidade e o jogo entre os saberes fundamentais: arte, ciência e espiritualidade. Os membros do CEU AUM empregam esforços a fim de conectar conhecimento e ação, teoria e prática, local e global e tradicional e moderno. Para isso, realizam manifestações culturais, tanto em âmbito nacional quanto internacional. A instituição também visa promover a formação de uma cidadania planetária preparada para lidar com as transformações e a diversidade do mundo contemporâneo, e promover a cultura da paz, autoconhecimento e respeito ao mundo. O CEU AUM orienta suas ações e pesquisas segundo os eixos de Transdisciplinaridade; Arte e Consciência; e Culturas em Âmbito Planetário, que criam um espaço de encontro e interação das diversas formas de saber, sentir e agir.

 

Centro de Estudos Universais promove atividades gratuitas e oficinas de cantos e danças étnicas em Imbassaí, BA

Elsa Balázs e Gusztáv Balázs

Elsa Balázs, da Hungria

Com o tema ‘A força de um novo tempo’, o Espaço Cultural Tangará Mirim sedia de 23 de janeiro a 01 de fevereiro o IX Encontro de Músicas e Danças do Mundo, em Imbassaí, Bahia. O evento desta temporada foi ampliado para dois módulos e vai reunir mais de 50 professores e artistas de diferentes culturas, como membros da comunidade indígena Bayoroá, o antropólogo Faouzi Skali e o multi-instrumentista iraniano Abbas Jannessari para ministrar oficinas e palestras.

Dividido em ‘Danças e ritmos brasileiros’ e ‘Danças e músicas ciganas’, o Módulo I traz a participação da coreógrafa e instrutora Rosangela Silvestre, criadora da técnica silvestre, inspirada em simbologias e nas danças dos orixás; Maria Esperança Alves e Mestre Raimundo Borges, da Amazônia, para apresentar as danças, batuques e cantorias dessa região; Parafusos, grupo folclórico da cidade de Lagarto/SE, integrado por homens que se vestem com trajes femininos, lembrando uma sequência de anáguas brancas rendadas; Gabriel Levy e Magda Pucci, líder do grupo Mawaca, com as vivências em músicas brasileiras de matrizes indígenas, lusitanas e africanas; e aulas de danças, cantos e músicas ciganas com os artistas Snezana Balkanska, Adrijana Alacki e Goran Alacki (Macedônia), Elsa Balázs e Gusztáv Balázs (Hungria).

Intitulado Práticas ancestrais de cura pelo movimento, o Módulo II conta com a iraniana Rana Gorgani para ministrar aulas de Zaar (dança feminina de cura), giro sufi e ritmos persas, acompanhada pelo multi-instrumentista de música tradicional persa Abbas Jannessari, com a dançarina Paula Lena para dar aulas das danças femininas típicas do Marrocos Guedra e Shikhat; com a brasileira Maria Rosa Freitas ensinando técnicas do giro turco sufi mevlevi; e com o grupo Tenchi Tessen, sediado em Portugal, mostrando a ‘Arte gestual de harmonização do Céu e da Terra’.

Paralelamente, o Espaço Cultural Tangará Mirim apresenta a mostra Existências-Resistências: Ciganos, Curdos, Palestinos e Saharauis, ensaio do fotógrafo Rogério Ferrari, que percorreu a Bahia, África, México e Oriente Médio retratando o lado desconhecido de conhecidos conflitos e lutas de povos por autodeterminação.

O IX Encontro de Músicas e Danças do Mundo traz ainda a palestra A mensagem do sufismo para o tempo atual, com astrofísico Amâncio Friaça e o antropólogo Faouzi Skali, fundador do Fes Festival de Músicas Sagradas, em Marrocos. No dia 28/01 haverá apresentação gratuita de Rana Gorgani & Abbas Jannessari, Adriana & Goran Alacki, Snezana Balkanska e Elsa & Gusztáv Balázs na Vila de Imbassaí e oficina gratuita para estudantes de música e músicos da comunidade.

O evento é realizado pelo Centro de Estudos Universais, associação sem fins lucrativos que em 1998 criou o projeto Dançando pela Paz, para promover a cultura da paz utilizando como instrumento danças e músicas étnicas. O Espaço Cultural Tangará Mirim está localizado dentro da mata, perto da praia e do Rio Imbassaí, para propiciar recolhimento e harmonia aos que querem entrar em contato com a natureza e consigo mesmo.

IX Encontro de Músicas e Danças do Mundo
De 23 de janeiro a 01 de fevereiro de 2015
Local: Espaço Cultural Tangará Mirim – Distrito de Imbassaí, Mata de São João, Bahia
Valores: R$850,00 (Módulo I) e R$500,00 (Módulo II) 

Oficina Ritmos do Mundo
28 de janeiro, das 9h às 13h
Público alvo: Estudantes de música e músicos da comunidade local
Local: Espaço Cultural Tangará Mirim – Distrito de Imbassaí, Mata de São João, Bahia
Atividade gratuita


Inscrições e informações
Centro de Estudos Universais
Tel.: (11) 3071-3842 | Cel.: (71) 8349-9678
dancandopelapaz@ceuaum.org.br
www.ceuaum.org.br
www.dancandopelapaz.com.br
Facebook: www.facebook.com/tangara.mirim

Assessoria de Imprensa
Helena Castello Branco
Comunicação & Cultura
victoria.helena@uol.com.br
Tel.: (11) 3803-9473 | Cel.: (11) 9 9872-3676

Abbas Jannessari_ Irã - IX Encontro de Músicas e Danças do Mundo

IX Encontro de Músicas e Danças do Mundo leva oficinas de cantos e danças étnicas a Imbassaí, na Bahia

Abertas as inscrições para o IX Encontro de Músicas e Danças do Mundo, que acontece de 23 de janeiro a 01 de fevereiro de 2015, no Espaço Cultural Tangará Mirim, em Imbassaí, Bahia. Com o tema ‘A força de um novo tempo’, o evento desta temporada foi ampliado para dois módulos, que podem ser realizados separadamente, e contam com professores e artistas brasileiros e internacionais como convidados.

Dividido em ‘Danças e ritmos brasileiros’ e ‘Danças e músicas ciganas’, o Módulo I traz a participação da coreógrafa e instrutora Rosangela Silvestre, criadora da técnica silvestre, inspirada em simbologias e nas danças dos orixás; Maria Esperança Alves e Mestre Raimundo Borges, da Amazônia, para apresentar as danças, batuques e cantorias dessa região; Parafusos, grupo folclórico da cidade de Lagarto/SE, integrado por homens que se vestem com trajes femininos, lembrando uma sequência de anáguas brancas rendadas; Gabriel Levy e Magda Pucci, líder do grupo Mawaca, com as vivências em músicas brasileiras de matrizes indígenas, lusitanas e africanas; e aulas de danças, cantos e músicas ciganas com os artistas Snezana Balkanska, Adrijana Alacki e Goran Alacki (Macedônia), Elsa Balázs e Gusztáv Balázs (Hungria).

Intitulado Práticas ancestrais de cura pelo movimento, o Módulo II conta com a iraniana Rana Gorgani para ministrar aulas de Zaar (dança feminina de cura), giro sufi e ritmos persas, acompanhada pelo multi-instrumentista de música tradicional persa Abbas Jannessari, com a dançarina argentina Paula Lena para dar aulas das danças femininas Guedra e Shikhat, típicas do Marrocos; com a brasileira Maria Rosa Freitas ensinando técnicas do giro turco sufi mevlevi; e com o grupo Tenchi Tessen, sediado em Portugal, mostrando a ‘Arte gestual de harmonização do Céu e da Terra’.

Paralelamente, o Espaço Cultural Tangará Mirim apresenta a mostra Existências-Resistências: Ciganos, Curdos, Palestinos e Saharauis, ensaio do fotógrafo Rogério Ferrari, que percorreu a Bahia, África, México e Oriente Médio retratando o lado desconhecido de conhecidos conflitos e lutas de povos por autodeterminação. O IX Encontro de Músicas e Danças do Mundo traz ainda a participação especial da pedagoga Maria Amélia Pereira, que vai realizar um trabalho corporal na Praia de Imbassaí, e a palestra A mensagem do sufismo para o tempo atual, com astrofísico Amâncio Friaça e com o psiquiatra e psicoterapeuta junguiano Paulo Machado.

Foto de Rogerio Ferrari , Exposição Existências-Resistências

Foto de Rogerio Ferrari , da Exposição Existências-Resistências

O evento é realizado pelo Centro de Estudos Universais, associação sem fins lucrativos que em 1998 criou o projeto Dançando pela Paz, para promover a cultura da paz utilizando como instrumento danças e músicas étnicas. O Espaço Cultural Tangará Mirim está localizado dentro da mata, perto da praia e do Rio Imbassaí, para propiciar recolhimento e harmonia aos que querem entrar em contato com a natureza e consigo mesmo.

IX Encontro de Músicas e Danças do Mundo
De 23 de janeiro a 01 de fevereiro de 2015
Local: Espaço Cultural Tangará Mirim – Distrito de Imbassaí, Mata de São João, Bahia
Módulo I (23/01 a 28/01) – R$850,00 *
Módulo II (29/01 a 01/02) – R$500,00 *
* Inclui almoço vegetariano nos dias de aula; não inclui hospedagem e transporte.

Inscrições e informações
Centro de Estudos Universais
www.ceuaum.org.br
www.dancandopelapaz.com.br
dancandopelapaz@ceuaum.org.br
Tel.: (11) 3071-3842 | Cel.: (71) 8349-9678

Assessoria de Imprensa
Helena Castello Branco
Comunicação & Cultura

‘Práticas de Músicas do Mundo’, em Salvador

Gabriel Levy_Foto Ze´ Naklem_bx3Com o apoio do Centro de Estudos Universais e do Espaço Cultural Tangará Mirim, o músico e compositor Gabriel Levy (integrante dos grupos Mawaca, Mutrib e Orquestra Mundana) ministra de 28 a 30 de janeiro, no Teatro Castro Alves, em Salvador, o curso gratuito Práticas de Músicas do Mundo. O objetivo é permitir o contato com canções de diferentes culturas através da prática, vivenciando os ritmos e as melodias de cada região, ampliando os conhecimentos musicais dos participantes, e estimulando a curiosidade e o desejo de conhecer mais as singularidades sonoras do planeta.

Escalas orientais, ritmos assimétricos e um vasto repertório de músicas ciganas, do mediterrâneo oriental e dos Balcãs fazem parte do programa. Mostras de vídeos, CDs e partituras complementam as práticas.

A atividade é dirigida a músicos com mais de 16 anos e conta com a participação do percussionista Douglas Felis. Para participar, basta ter alguma experiência em música ou canto e, no caso dos instrumentistas, é necessário levar seu próprio instrumento. Saber ler partitura também é desejável, mas não obrigatório.

A atividade antecede o VIII Encontro de Músicas e Danças do Mundo, que será realizado de 30 de janeiro a 02 de fevereiro, inaugurando o Espaço Cultural Tangará Mirim, na Praia de Imbassaí, Bahia. O evento contará com a participação dos artistas Gulabo Sapera (Índia) e Miroslav Bata Marcetic (Sérvia), para ministrar oficinas de danças étnicas, e do grupo marroquino Said Guissi Aissawa.

As inscrições devem ser feitas antecipadamente pelo e-mail contato@ceuaum.org.br.

Práticas de Músicas do Mundo
Curso com Gabriel Levy. Participação de Douglas Felis
De 28 a 30 de janeiro de 2014, das 9h às 13h
Local: Teatro Castro Alves (Sala de Ensaio) – Praça Dois de Julho s/n – Campo Grande – Salvador, BA
Público-alvo: músicos a partir de 16 anos
Inscrições: contato@ceuaum.org.br | Informações: (11) 3071-3842
http://www.ceuaum.org.br | http://www.dancandopelapaz.com.br
Vagas limitadas
Grátis

Foto em alta resolução: Gabriel Levy

Informações para a Imprensa
Helena Castello Branco
Comunicação & Cultura

VIII Encontro de Músicas e Danças do Mundo

Gulabo Sapera (2)
Gulabi Sapera (Índia)

Com o objetivo de promover a saúde, a paz e a união entre os povos, o Centro de Estudos Universais realiza de 30 de janeiro a 02 de fevereiro de 2014, o VIII Encontro de Músicas e Danças do Mundo. Os destaques desta edição são as oficinas de danças étnicas com professores da Índia e da Sérvia, performance de música sagrada sufi com artistas marroquinos, e a participação especial das dançarinas brasileiras Betty Gervitz e Fatima Oliveira. O evento tem o apoio cultural da Royal Air Maroc e inaugura o Espaço Cultural Tangará Mirim, na Praia de Imbassaí, Bahia.

As oficinas podem ser feitas avulsas ou dentro do pacote do evento: Danças de Roda da Sérvia, com Miroslav Bata Marcetic, fundador da Academy of Serbian Folk Dancing e solista do grupo folclórico Kolo, de Belgrado; e Danças do Rajastão, com Gulabi Sapera, dançarina cigana da tribo nômade Kalbelia, conhecida por seus encantadores de serpente. Embaixadora da herança folclórica de sua comunidade, Gulabi é reconhecida mundialmente e vem pela primeira vez ao Brasil, para ministrar as aulas com a filha Rakhi Poonam.

A música sagrada Sufi será apresentada por Said Guissi Aissawa, originário da cidade de Fes, Marrocos, que utiliza instrumentos de sopro e percussão para induzir ao transe, à cura e à comunhão com o Divino. Composto por 13 integrantes, o grupo pertence à secular organização Aissawa Tariqa, detentora de uma música fabulosamente rítmica.

A professora e pesquisadora Fatima Oliveira, de Sergipe, vai mostrar as danças brasileiras, como Ciranda (de Pernambuco, misto de canto e dança, brincadeira e diversão), Coco de roda (sapateado vibrante de origem alagoana) e Cacuriá (pequenas coreografias, com uma música e versos, vindas do Maranhão). Betty Gervitz, professora de danças étnicas, dará as aulas de aquecimento e preparo para dança.

Said Guissi Aisawa (Grupo marroquino de música Sufi)

Said Guissi Aisawa (Grupo marroquino de música Sufi)

Paralelamente, de 28 a 30 de janeiro, o acordeonista e diretor musical do VIII Encontro Gabriel Levy ministra o curso Práticas de Músicas do Mundo, com a participação do percussionista Douglas Felis. Escalas orientais, ritmos assimétricos e um vasto repertório de músicas do mediterrâneo oriental e dos Balcãs fazem parte do programa; mostras de vídeos, CDs e partituras complementam as práticas. A atividade é gratuita e dirigida a estudantes de música com mais de 16 anos. Para participar, basta ter alguma experiência em música ou canto e, no caso dos instrumentistas, é necessário levar seu próprio instrumento.

Download:
Fotos em alta resolução –
Said Guissi Aissawa, Gabriel Levy, Glaucia Rodrigues
Fotos em baixa resolução – Gulabi Sapera, Miroslav Bata Marcetic


Serviço:

VIII Encontro de Músicas e Danças do Mundo
Data
: de 30 de janeiro a 02 de fevereiro de 2014
Local: Espaço Cultural Tangará Mirim – Praia de Imbassaí, Bahia
Preço:* R$1.000,00 (em 2 parcelas), para participação em toda programação
Oficinas avulsas (Danças da Sérvia e Danças do Rajastão): R$350,00 cada
Públicoalvo: Jovens e adultos de todas as faixas etárias
* não inclui hospedagem, alimentação e transporte

Práticas de Músicas do Mundo
Curso com o músico Gabriel Levy
Data: de 28 a 30 de janeiro de 2014
Horário: das 9h às 13h
Local: Teatro Castro Alves (Sala de Ensaio) – Praça Dois de Julho s/n – Campo Grande – Salvador, Bahia
Público-alvo: estudantes de música a partir de 16 anos
Grátis

Inscrições e informações:
Centro de Estudos Universais
www.ceuaum.org.br
www.dancandopelapaz.com.br
dancandopelapaz@ceuaum.org.br
Tel.: 11 3071-3842

Assessoria de Imprensa
Helena Castello Branco
Comunicação & Cultura